quarta-feira, 9 de maio de 2012

Giov. D’And. Autobiográfico


Após a notícia sobre o quadro “O Grito”, mas não inspirado nele (muito embora a boca grande e aberta em grito e canto), realizei minha autobiografia, em hay-kai. Tem encanto, tem canto... D’Arte é meu nome.

DIABO, grita sem som,
Grit'alto um som mudo,
Dói n'ouvido d'ouvinte...

ANJO, sempre acalm’alma,
Tem’canto... Suave...
D’Arte: Treme a Terra !

O Grito, Edvard Munch.
A única das quatro versões de "O Grito", do pintor norueguês Edvard Munch, que permanecia com colecionadores particulares, foi leiloada recentemente, em 02.05.2012, em Nova York, por US$ 119,9 milhões, na casa Sotheby's, de Nova York (EUA). Número recorde que supera os US$ 106,5 milhões de "Nu, Folhas Verdes e Busto" de Pablo Picasso, o máximo histórico alcançado até agora por um quadro em um leilão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O monólogo do artista passa a estabelecer diálogo com o público quando sua arte é comentada...