domingo, 26 de janeiro de 2014

MÚSICA: Último Pensamento de Weber

Autorretrato 24.01.2014, O Último Pensamento...

FRASE 394 - PERGUNTA: Para o violonista Matteo Carcassi, qual seria o Weber ? O compositor Carl Maria von?.. O sociólogo Max ?.. Ou o carrapato-estrela do pequeno cachorro chiuaua, da vizinha, do amigo de seu tataravô materno ? Não sei, mas sendo o ÚLTIMO PENSAMENTO DE WEBER (gravado em 24.01.2014), ou Webim morreu (desconsiderando, aqui, a continuidade da vida) ou, acometido do mal de Schumann, endoideceu... TÔ FORA !!! Não gosto de bobeira, não...

quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

MÚSICA: O Violão-Timbal canta ZUMBI !

Considerando que as festividades em homenagem ao Zumbi dos Palmares se aproximam, resolvi, por bem (ou por mal), desta vez com som (o que não sei se é melhor ou pior), gravar um outro canto para Mister Zumba...

391 - BÊ: Também dedico esta opus, "O Violão-Timbal canta ZUMBI !", de 21.01.2014, para você, embora você não seja capilar/e afro, como eu. Mas lembre-se o que lhe aconselhei no reveillon, um pouco menos de juízo. Escrevi, no vídeo 022 bê, com letra minúscula para eles acharem que existe o 022 á. Estava sem o anel da 349. Esta é a primeira vez e meia que toco timbal. Aproveitei pra dar uns tapas no violon, que nunca gostei. Ver 226 e 289.

Autorretrato 21.01.2104
349 - TIMBAL: Ou qualquer outro percussão do gênero, nunca tinha colocado a mão antes de 20.11.2013 (vídeo 022); então coloquei o anel no polegar direito para potencializar o som e bati com os dedos soltos, como se fossem 5 varetas, enquanto a mão esquerda batia em concha, um pouco fechada. Pena não ter outro instrumento no pé ou sapato (propio pa baruio), para o pé que ritmava... Curti o momento...

ENGRAÇADO: No autorretrato, até a cara e o nariz ficaram parecidos com o Zumbi dos Palmares, segurando uma tocha de luz, como a iluminar a trilha dos escravos... Tou fora...

sábado, 11 de janeiro de 2014

MÚSICA: Dansa, no Violão-Cello

Numa pausa de menos de 30 segundos, para não cansar sua beleza, imagine uma grande DANSA pela paz, ao som do VIOLÃO-CELLO, com todos os habitantes do planeta. Isto é ARTE MENTAL.

Autorretrato JAN 2014
379 - VIOLÃO-CELLO: Tipo harpa... Antes de regravar o longa-metragem 014 (deletei o anterior por queda no IBOPE), em 08.01.2014, passei rapidamente o verão na Paris, de 2047 e trouxe esta última moda de lá, que curiosamente me disseram que se inspiraram em um vídeo de uma noite no verão de 2014. Não entendi muito bem, mas acho que é tipo o filme "De Volta para o Futuro IV".


371 - BANHO QUENTE: Após 20 min. de violão, é difícil esta temperatura d'água, pois sempre surgem 4 bolhas nos dedos (com pele fina pela pintura mediúnica) bem maiores do que a própria mão esquerda. Tentando melhorar o banho, em 26.12.2013, troquei cordas de aço por nylon. Achei uma loja que troca pra gente, vou economizar bateria do meu afinador eletrônico... O moço da loja disse que pode estragar o braço do violão próprio pra aço, por diminuir a tensão. Falei que poderia colocar, porque dizem que verniz no violino, só no luthier, e eu mesmo passei 2 vezes no meu, um de R$1,99, e ficou ótimo.

PS (pra saber): O autorretrato foi criado a partir de 6 instantâneos do vídeo. Não sei que luz maior é esta (que parece a mesma ambiente, por causa da linha roxa), mas gostei...

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

São Francisco de Paula

San Francesco di Paola, 100x80cm, Acervo Prefeitura de Paola, Itália.
Giácomo e sua esposa Vienna não tinham filhos, então oraram, pedindo um para São Francisco de Assis, que seria batizado com seu nome. Nascido em Paola, em 27.03.1416, o bebê teve uma grave infecção em um olho e prometeram, caso sarasse, vestirem-no com o hábito franciscano, por um ano. Após, levaram o menino para o convento franciscano de São Marcos. Alguns milagres marcaram a vida do pequeno frade, como quando foi mandado buscar brasas e ele as trouxe em sua roupa, sem que esta se queimasse.

De volta a Paola, começou um período de vida eremita, por seis anos, vivendo exclusivamente para Deus, na contemplação e penitência, alimentando-se de raízes e ervas silvestres. Com poucos discípulos, construiu uma capela e três dormitórios, começando a Ordem dos Mínimos. Contam que pesadas árvores e pedras ficavam leves para serem transportadas, que poucos alimentos alimentavam a muitos e que pessoas doentes participavam das construções e ficavam curadas. Fundou uma segunda ordem, para freiras, e uma terceira, para leigos.

Dentre os mortos que ressuscitou, destaca-se seu sobrinho Nicolas, que desejava ser monge na Ordem, mas sua mãe se opôs. O rapaz adoeceu, morreu e Francisco passou a noite em orações, obtendo a ressurreição do rapaz. Quando sua irmã foi sepultar o filho, Francisco perguntou se ela ainda se opunha a que ele se fizesse religioso. Ela disse que se não tivesse oposto, talvez ele ainda vivesse e que estava arrependida. Francisco trouxe-lhe o filho vivo e a mãe, em prantos, concedeu a licença que recusara.

Outro caso foi o da ressurreição de um homem que havia sido enforcado três dias antes. Mas o mais curioso, foi o de ter ressuscitado duas vezes Tomás de Yvre, que, trabalhando na construção do convento de Paterne, foi esmagado por uma árvore. Levado ao Santo, este restituiu-lhe a vida. Tempos depois, caiu do alto do campanário e o Santo restituiu-lhe novamente a vida. Há várias histórias sobre Francisco ter ressuscitado animais que tinham sido mortos para serem comidos.
Embora analfabeto, pregava com uma sabedoria que pasmava a quem o ouvia, inclusive papas e reis. Contam que o Padroeiro dos Marinheiros atravessou o Estreito de Messina, em sua capa. Muitos casos de maternidade em mulheres estéreis foram relatados no processo de canonização, em 1519, doze anos após sua morte, no pontificado do Papa Leão X, cuja previsão para eleição do papado, aconteceu quando ele ainda era uma criança.

Faleceu em Tours, na Sexta-feira Santa, de 02.04.1507, aos 91 anos. Como havia predito, permaneceu com seu CORPO INCORRUPTO (clique) até 1562, quando huguenotes tiraram seu corpo do sepulcro e atearam fogo. Os ossos foram resgatados e distribuídos em várias igrejas. É patrono do Reino das Duas Sicílias e da Calábria, além da região de Puglia, província de Foggia. Em Stornarella Carapelle, Orta Nova e Nápoles é venerado como padroeiro. No Brasil, é padroeiro de Dobrada e Pelotas. Também é venerado por segmentos da fé não católica, como na "Congregação Espírita Francisco de Paula (clique)", na Tijuca, Rio de Janeiro, entre outras.